OS 7 PECADOS CAPITAIS DE QUEM POSSUI UMA MOTO!

Aqui estarão reunidas todas as informações a respeito da Ténéré 250
silva
Usuário-
Usuário-
Mensagens: 64
Registrado em: 21 Jul 2013, 01:44
Cidade onde mora: Maracanaú/Ce

OS 7 PECADOS CAPITAIS DE QUEM POSSUI UMA MOTO!

Mensagem por silva » 31 Jan 2014, 01:36

Galerinha, o que acham do texto abaixo???
Achei estranho principalmente ter que trocar o pneu dianteiro junto com o traseiro!

Esta coluna criada pelo Tide, Geraldo Tite Simões

Jornalista especializado há 25 anos, piloto e instrutor de pilotagem. Já editou as principais revistas de motociclismo do Brasil.

1) Trocar o óleo a cada 1.000 km. A confusão se dá graças ao manual das motos utilitárias, pelo qual a primeira troca deve ser feita com 1.000 km. É uma forma de retirar sobras de material que podem ter se deslocado durante o período de amaciamento. As demais trocas podem ser feitas a cada 3.000 km. Só que motociclistas profissionais (motoboys) usam a moto sob condições muito severas e trocam óleo a cada 1.500 km. Mesmo nesses casos há exagero, porque os 3.000 km indicados já trazem grande margem de segurança.

A crença já se espalhou para donos de motos grandes. A troca antecipada, além do custo adicional, resulta em um despejo desnecessário de poluentes no ambiente. Para quem usa a moto de forma racional e equilibrada, o período recomendado pelo fabricante está de ótimo tamanho.

Dentro desse pecado existe um “subpecado”: motores não consomem óleo. Como não? Todo motor, desde o mais simples até o de Fórmula 1, pode consumir óleo porque é uma consequência natural do aquecimento do motor. Motores de concepção mais antiga consomem até 30% de óleo a cada 1.000 km, sem que se possa chamar isso de defeito. Cabe ao motociclista verificar o nível a cada 1.000 km. Mas não precisa trocar, tá?

2) Descarbonização. Essa é uma das aberrações mais comuns. Algum “mexânico” inventou isso lá atrás, o que acabou sendo resgatado graças à internet. Funciona assim: o sujeito retira o óleo usado do motor, fecha o bujão e enche o cárter com querosene ou produtos chamados de “flush” (descarga, em inglês). Depois liga o motor por alguns segundos e drena o querosene ou produto antes de colocar o óleo novo. Essa é a forma mais fácil de acabar com o motor de uma moto! Dentro do motor existem anéis de vedação (retentores) de borracha que nasceram para viver mergulhados no óleo.
O solvente ataca esses anéis e provoca vazamentos internos. Por isso a gente vê tanta moto soltando fumaça pelo escapamento.

3) Rodízio de pneus. Essa é mais comum no Norte e no Nordeste, regiões que vivem uma explosão de consumo geral e especialmente de moto. Nos carros é normal fazer rodízio de pneus, embora já seja condenado por especialistas. Mas nas motos o pneu dianteiro é muito diferente do traseiro e eles têm funções bem específicas. No piso molhado o pneu dianteiro funciona como uma lâmina que corta a água e o traseiro completa o serviço. Por isso é quase impossível uma moto aquaplanar. Ao usar o pneu traseiro na frente, o risco de aquaplanagem é enorme porque o desenho do pneu não foi projetado para essa posição.

4) Para cada dois pneus traseiros troca-se apenas um dianteiro. Não! É natural o pneu traseiro gastar mais rápido, pois é o pneu da roda motriz, que recebe todo o esforço da tração. Nas motos utilitárias também recebe mais carga quando se roda com baú ou com garupa (mototáxis). Portanto, é normal o pneu traseiro gastar mais. Só que na hora de trocar devem-se trocar os dois, pois quando o traseiro estiver gasto é sinal de que o dianteiro já está comprometido, mesmo que pareça bom. Outro engano comum é usar pneus de modelo ou marca diferente na frente e atrás. Pneus de motos devem sempre ser do mesmo modelo e marca, para manter o comportamento original em curvas.

5) Pneu mais largo melhora a estabilidade. Mais uma vez, a confusão é criada por se acreditar que moto é um carro de duas rodas. Nos carros os pneus mais largos podem melhorar a estabilidade porque oferecem maior área de borracha em contato com o solo. Na moto é diferente, porque ela inclina nas curvas. Quanto mais inclinar, maior pode ser a velocidade de contorno da curva. Para que consiga um grande grau de inclinação é fundamental que o pneu tenha o desenho convexo. Quanto mais convexo, maior a inclinação.

Ao usar um pneu mais largo na mesma roda, o pneu ficará deformado, reduzindo a convexidade do desenho. Logo, a moto inclinará menos na curva. Claro que existem tolerâncias. Por exemplo, passar de um pneu 180 para 190 não causará um problema, nem de 130 para 140. Mas alguns motociclistas exageram e, em função de um padrão estético, querem usar o mais largo possível, passando de 130 para 160 ou deste para um 190. Aí será um martírio inclinar a moto nas curvas.

Um lembrete: ao ler depoimentos sobre a “melhora” ao usar um pneu diferente, considere que a sensação de melhora não vem da medida, mas do fato de ser novo.

6) Reduzir a marcha diminui o espaço numa frenagem de emergência. Equívoco que vem de competições e de uma das grandes mentiras sobre pilotagem, o freio-motor! Motor é motor; freio é freio. Não existe freio-motor em moto. Para que o motor tenha efeito redutor na roda é preciso que sua rotação seja menor que a da roda motriz. Isso só é possível se o câmbio for equipado com caixa redutora, como nos caminhões e veículos pesados. Os caminhões contam com esse efeito porque precisam frear 20 a 30 toneladas. Carros e motos precisam anular o motor para frear no menor espaço possível. Para isso é preciso acionar a embreagem junto com o freio e esquecer o câmbio. Não acredita? Então faça a experiência: engate a primeira marcha do carro (ou moto), solte a embreagem e deixe pegar velocidade sem acelerar. Depois tente frear sem acionar a embreagem. A sensação é que o motor continua empurrando o veículo, porque a rotação do motor é maior que a das rodas.

Nas competições os pilotos reduzem a marcha nas entradas de curva, mas isso só é feito para que a moto (ou carro) tenha rotação e potência para sair da curva. Quem freia é o freio; quem empurra é o motor.

7) O capacete deve ser duro. Essa mentira é alimentada até por jornalistas inexperientes. A função primordial do capacete é reduzir a transferência das ondas de choque para o crânio do piloto. Se for uma peça dura, a onda de choque chega com grande intensidade e transforma o cérebro num mingau. Na verdade o capacete deve ser flexível, deformável e bem acolchoado, para que a energia do choque seja dissipada o máximo possível antes de chegar no cérebro.

FONTE: http://minidicas.blogspot.com.br/2011/0 ... ossui.html" onclick="window.open(this.href);return false;

Avatar do usuário
motown
Ténéré Fã
Ténéré Fã
Mensagens: 2066
Registrado em: 19 Jul 2012, 21:44
Cidade onde mora: Valinhos/SP
Contato:

Re: OS 7 PECADOS CAPITAIS DE QUEM POSSUI UMA MOTO!

Mensagem por motown » 31 Jan 2014, 08:00

Achei estranho a questão do freio motor... :crazy:
na descida de uma serra por exemplo, reduzir a marcha ajuda segurar o veículo sim, "poupando" o acionamento dos freios.
Quando ele fala da redução de marcha pra fazer uma tomada de curva e sair rasgando, a ideia é outra.
Motown
atual > Suzuki DL 650 V-Strom preta 12
ténéré 250 areia 13
xlx 350 branca 90
xlx 250 preta 84
dt 180 preta 87
xlx 250 vermelha 86
xl 250 vermelha 83
rdz 125 prata 83
cb 500 four azul 74
https://www.facebook.com/falco.fontanini" onclick="window.open(this.href);return false;

oscarmaxi
Usuário+
Usuário+
Mensagens: 217
Registrado em: 04 Ago 2013, 06:59
Cidade onde mora: Campinas SP

Re: OS 7 PECADOS CAPITAIS DE QUEM POSSUI UMA MOTO!

Mensagem por oscarmaxi » 31 Jan 2014, 08:17

Fiz login para comentar exatamente o que o Motown250 acabou de comentar... O "freio-motor" é útil, sim. Não para "parar" a moto, mas para reduzir a velocidade com alguma segurança. Numa descida, com asfalto molhado, acho melhor dar uma segurada na moto com o motor do que com o freio, principalmente o traseiro. E isso até me parece meio "básico" para a grande maioria dos motociclistas...

Avatar do usuário
walace
Usuário-
Usuário-
Mensagens: 69
Registrado em: 18 Nov 2013, 13:05
Cidade onde mora: São José dos Pinhais/PR
Localização: São José dos Pinhais/PR

Re: OS 7 PECADOS CAPITAIS DE QUEM POSSUI UMA MOTO!

Mensagem por walace » 31 Jan 2014, 08:20

Não cri muito no 4 não, na primeira troca do pneu traseiro o dianteiro pode ainda estar "inteiro".

Acho que o que ele quis dizer quanto ao freio-motor é somente para paradas bruscas, pois nos outros casos (descidade serra por exemplo) é até seguro reduzir as marchas.
Tenere Azul 2013-2014
Bros 125 2005-2005 - Até 2013

Avatar do usuário
Marcel MM
Mestre
Mestre
Mensagens: 816
Registrado em: 20 Fev 2013, 22:33
Cidade onde mora: Rio de Janeiro / RJ
Contato:

Re: OS 7 PECADOS CAPITAIS DE QUEM POSSUI UMA MOTO!

Mensagem por Marcel MM » 31 Jan 2014, 09:03

E quando a pastilha esquenta e você perde o freio na descida? Como é que vc vai segurar a moto sem reduzir a marcha?

Realmente essa aí tá meio estranha.
XTZ Ténéré 250 Dragon Eyes
Moto Clube Bodes do Asfalto - Facção RJ

Avatar do usuário
Nathanael
Usuário+
Usuário+
Mensagens: 174
Registrado em: 17 Nov 2013, 17:49
Cidade onde mora: Divinopolis/MG

Re: OS 7 PECADOS CAPITAIS DE QUEM POSSUI UMA MOTO!

Mensagem por Nathanael » 31 Jan 2014, 09:38

e os outros jornalistas e que são inexperientes....

dcl009
Usuário-
Usuário-
Mensagens: 80
Registrado em: 09 Fev 2012, 18:48
Cidade onde mora: Barbacena/MG

Re: OS 7 PECADOS CAPITAIS DE QUEM POSSUI UMA MOTO!

Mensagem por dcl009 » 31 Jan 2014, 09:42

Gostei dá matéria. Mas a parada de trocar o pneu dianteiro junto com o traseiro, pelo menos na minha tnr250 seria jogar dinheiro fora. Enquanto o traseiro já está indo embora o dianteiro ta novinho ate hoje.

Avatar do usuário
glaucomoreira
Mestre-
Mestre-
Mensagens: 773
Registrado em: 02 Mai 2013, 20:38
Cidade onde mora: sao paulo sp

Re: OS 7 PECADOS CAPITAIS DE QUEM POSSUI UMA MOTO!

Mensagem por glaucomoreira » 31 Jan 2014, 09:53

tenta frear a moto de 120 para 20km/h em apenas 50mts sem usar o freio motor.... em situações extremas é até aconselhável nem usar a embreagem.

e essa de fazer rodizio eu nunca ouvi falar, cada uma q aparece viu :batecabeca: :batecabeca: :batecabeca: :batecabeca: :batecabeca: :batecabeca:
sou o q sou e é tudo q sou

Kawasaki Vulcan 900 custom atual
Dafra Next 250
Yamaha Tenere 250 roubada
Yamaha Tenere 250 roubada

Avatar do usuário
GustavoGG
Novato
Novato
Mensagens: 16
Registrado em: 29 Set 2013, 23:58
Cidade onde mora: Campo Grande/MS

Re: OS 7 PECADOS CAPITAIS DE QUEM POSSUI UMA MOTO!

Mensagem por GustavoGG » 31 Jan 2014, 09:59

O uso do freio-motor é importante.
Tanto no carro como na moto, se você deixar de acelerar e não acionar a embreagem já estará usando o freio-motor, muito útil quando você programa a freada, em semáforos por exemplo, que evita o gasto de pastilhas ou lonas de freio.
O exemplo citado em primeira marcha (e nas outras marchas também) indica a hora de você acionar a embreagem, pois se você insistir o motor vai apagar (ou afogar).
Apaixonado por motociclismo, apaixonado por Ténéré.

Avatar do usuário
Radames Aragon
Ténéré Fã
Ténéré Fã
Mensagens: 2930
Registrado em: 03 Jun 2013, 09:44
Cidade onde mora: Rio de Janeiro/RJ
Localização: São Cristóvão

Re: OS 7 PECADOS CAPITAIS DE QUEM POSSUI UMA MOTO!

Mensagem por Radames Aragon » 31 Jan 2014, 10:46

Acho q ele quis dizer q não há o sistema "freio-motor" com essa denominação especificamente, isso seria coisa de caminhão, então só o q podemos fazer é reduzir as rotações do motor para desaceleração e o freio é q realmente força a diminuição de velocidade. Ao reduzirmos a marcha em algum momento estamos adequando a RPM do motor à velocidade esperada.

Ex.: se a curva é aberta vc não precisa baixar a marcha, vc pode desacelerar no punho, fazer a inclinação e então reacelerar. Caso precise baixar a RPM aquém de, sei lá, 5000, a re-aceleração seria ruim, então vc abaixa a marcha ao reduzi-lo.

No caso de freada brusca, se baixar a marcha sem tempo de frenagem vc pode travar a roda e derrapar. Acho q é por aqui o pensamento dele, mas tb acho q não foi bem explicado.

Responder